Simples Nacional vs Lucro Presumido

14/05/2019
Simples Nacional vs Lucro Presumido

 

Para quem está pensando em abrir uma empresa, é de extrema importância que, antes de mais nada, analise qual o melhor enquadramento tributário para conciliar a contabilidade da sua empresa; afinal, é uma forma de evitar pagamentos de impostos além do que está previsto por lei.


Simples Nacional veio com o objetivo de simplificar o pagamento de tributos por Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP), além de tratamento diferenciado para essas empresas. Para que essas microempresas possam ser incluídas no programa, precisam ter um faturamento com um limite de R$ 900.000 nos últimos 12 meses, enquanto as pequenas empresas, R$ 4,8 milhões. Os impostos são calculados de acordo com o faturamento da empresa, seu enquadramento e alíquotas. Os impostos federais, estaduais e municipais são recolhidos em uma única guia. Para passar a fazer parte do Simples Nacional, você precisa enquadrar-se na definição de microempresa ou empresa de pequeno porte, cumprir os requisitos previstos na legislação e formalizar a opção pelo Simples; que é mais indicado para empresas que têm negócios com uma margem de lucro de média ou alta.

Lucro Presumido tem uma forma mais simples de tributar o IRPJ e CSLL. É levado em consideração uma previsão da margem de lucro do negócio para que possam ser calculados. Para ser adequado a esse regime, a empresa precisa ter negócios com margem de lucro acima da previsão. O recolhimento de impostos federais são baseados na previsão de lucro dos negócios da empresa com base no faturamento bruto.

Para que possa entender na prática, deixaremos a o link para a calculadora do Sebrae.

Fonte: Sebrae | Quick Books

library_books Veja mais...

@contal.contabeis
@contal.contabeis